sexta-feira, 30 de maio de 2008

O fundamentalismo ... agora em França


A Microsoft retirou o vinho dos produtos que vende no sítio MSN em França. Cito o artigo publicado na Meininger's wine business international da autoria de Sophie Kenavey


"In a unprecedented move Microsoft has said this week it will ban wine sales from its French MSN website, citing the current problematic legal situation in France with regard to the internet and alcohol publicity and sales. In an email sent to its clients Microsoft said it was revising its editorial rules with regard to alcohol sales and would deactivate related online sales announcements, and key words used for searches, as of the end of May. In effect [French] law underlines that the internet is not one of the approved mediums for alcohol publicity,” the message from Microsoft adCenter reads. "


Este é um dos maiores desafios do nosso sector na Europa para os próximos anos. É o puritanismo balofo dos nossos tempos. Na internet posso comprar uma arma e o mein kampf, posso comprar a pornografia mais ordinária mas não posso comprar uma simples garrafa de vinho. É para fazer leis destas que pagamos impostos para os Estados ?



quarta-feira, 21 de maio de 2008

Exportações 2007

( clique na imagem para aumentar )


Fechamos 2007 com números históricos na exportação: 12 milhões de litros, representando mais de 26 milhões de euros. Um aumento de 15% face a 2006 - o quinto aumento consecutivo.

Os números divulgados pelo INE/INTRASTAT merecem reflexão atenta. Estamos a crescer em todos os principais mercados, com realce para a França, Estados Unidos, Angola, Canadá, Brasil e Suíça. Em todos crescemos mais de 20%. Em valor !

O Vinho Verde exporta-se para 86 países mas o mercado está fortemente concentrado numa dezena. Temos defendido que devemos investir ano após ano nestes mercados, criando uma rede de importadores, de distribuidores e finalmente de retalhistas. Os "mercados-mito"adorados pelos políticos significam pouco para nós, a China no lugar 29 com 13.000 litros ou a Índia no lugar 67 com uma pipa. Uma miserável pipinha.

A nova OCM do Vinho vai disponibilizar no envelope nacional cerca de 16M€/ano para apoiar as empresas nos mercados de exportação para fora da Europa. É para clientes como os EUA, o Canadá, o Brasil e Angola que temos de apontar a artilharia.

E importa articular os mercados alvo com a definição do produto. O que é que o cliente procura e cada mercado ? o estudo que os especialistas britânicos da Wine Intelligence estão a elaborar para a CVRVV e será apresentado a público em breve vai ajudar-nos a aprofundar este tema. E porém, aqui fica uma conclusão curiosa: querem vinhos com menos álcool !

Para receber a tabela completa das exportações 2006-2007 envie-me um mail ou consulte a nossa página no endereço http://www.vinhoverde.pt/

terça-feira, 20 de maio de 2008

Vida nova em Ponte de Lima


Fui à apresentação pública do vinho "Fernando Moura", vinho de autor produzido na/pela Adega Cooperativa de Ponte de Lima. A iniciativa reuniu largas dezenas de pessoas e foi o primero acto público da nova Direcção.

A eleição de novos órgãos sociais de uma adega é sempre um momento de esperança. A presidente ( uma Senhora, óptima notícia ! ) fez um discurso que surpreendeu: pouco palavroso mas focando vários pontos essenciais. A Direcção tem aliás bons elementos, com formação académica superior e muito lúcidos. Mas vão precisar de pedalar muito, e rápido. A presença do Presidente da Câmara testemunhou o empenho da autarquia no apoio à adega. Bom.

Ponte de Lima é uma adega importante. Representa uma percentagem elevadíssima das uvas da sub-região e tem uma das marcas mais importantes da região. E porém não vive dias fáceis. No estudo da SPI sobre o sector cooperativo, apontava-se uma fusão no vale do Lima com Ponte de Lima, a Barca e eventualmente Viana. As opções foram porém noutro sentido e Ponte de Lima optou por seguir só. O modelo de Monção afinal. Há alguns anos atrás falava-se também da "deslocalização" da adega com a construção de novas instalações mais eficazes.

Só ou acompanhada, sei que o sucesso de Ponte de Lima será o sucesso do vale do Lima.

segunda-feira, 19 de maio de 2008

Regressa o fundamentalismo

( para ler o editorial do Público de 15/95/2008 clique na imagem acima )


O fundamentalismo anti-alcool será uma das batalhas mais importantes dos próximos anos. É por causa deste fundamentalismo que teremos regras de negócio mais apertadas: limites aos pontos de venda e à publicidade. É por causa deste fundamentalismo que pagaremos em breve mais IVA e IEC. Escreva o que eu digo !

Já estamos aliás nesta situação ridícula: se o produtor tiver em mãos um estudo universitário sério que identifique os efeitos benéficos e os efeitos maléficos do consumo de vinho, a lei permite que divulgue o estudo mas só com a parte negativa !

O editorial do Público do passado dia 15 ( ver imagem ) vem dar mais um exemplo. A julgar pelo sítio internet dos responsáveis pelo combate às drogas em Portugal, mais vale injectar heroína do que beber um copo de vinho. Sobre a idoneidade desta gente, estamos conversados.

A isto acresce esta mudança essencial do equilíbrio político da União Europeia: a presença dos países do Norte, com hábitos de alcool pesado, de consumo intenso e de grandes práticas proibicionistas vem sobrepor-se à tradição do sul da Europa.

A melhor forma de os combater não é porém a revolta ( que se compreenderia ) mas sim a formação. Formar os lideres de opinião e, sobretudo os clientes. Apostar no consumo moderado e regular de produtos de qualidade, valorizar o vinho como produto de cultura.

quarta-feira, 14 de maio de 2008

Sumos de casta !


Um amigo do Vinho Verde enviou-me este endereço na internet, http://www.firstblushjuice.com de uma empresa que se dedica à venda de sumos de uva originários das mais populares castas de vinho nos Estados Unidos.

Este produto tem pouca expressão no nosso país. O sumo de uva simples é pouco valorizado pelo cliente, de tal modo que só nos sumos misturados de frutos é que se encontra o sumo de uva. A anterior OCM previa um apoio à produção de sumo de uva. Foi pouco usado e agora acabou.

Mas seria interessante saber como se comportavam algumas das nossas castas.

Uma pesquisa rápida na net permite-nos constatar que o sumo de uva tem muitos dos efeitos positivos que normalmente associamos ao vinho.

segunda-feira, 12 de maio de 2008

Vendas a 30 de Abril

( clique na imagem para aumentar )

As vendas do primeiro quadrimestre. O branco parece ter atingido um tecto após cinco anos de subida consecutiva. Efeito combinado, calculo, de três factos: o aumento de preços do vinho na produção, a crise de poder de compra no mercado nacional e a sobrevalorização do euro nos mercados de exportação, nomeadamente EUA, Brasil e Canadá.

O tinto cresce. Pelo terceiro ano consecutivo. Aceitam-se explicações...

O Regional continua no rumo de sempre: a descida! Não hesito em afirmar que o vinho regional Minho é um "erro de casting", um lapso em que a Região inteira caiu. Um assunto que tem de ser colocado na agenda da Região para que seja discutido e se tomem medidas.

O Rosé decresce um pouco. Mas os valores são baixos , pelo que pode bem ser o efeito de algum contrato em concreto.

Precisamos que a Economia puxe, Engº Sócrates ! Ponha isto a funcionar, homem !

domingo, 11 de maio de 2008

Promoção de vinhos em debate no IVV

( a Comissária europeia carregando uvas no Douro; foto do site www.eu2007.pt )

Reuniu o Conselho Consultivo do IVV para debater as regras de financiamento da promoção de vinhos. A nova OCM Vitivinícola veio criar um chamado "envelope nacional" que financiará anualmente investimentos de marketing no valor aproximado de 20 milhões de euros com 60% a fundo perdido.

A opinião maioritária das associações foi no sentido de que o financiamento deverá ter três linhas:

  • para a promoção genérica do país vinícola;
  • para a promoção das DO's e IG's
  • para a promoção das marcas.

Atenção que estes apoios destinam-se apenas à promoção fora da União Europeia, uma imposição do lóbi anti álcool. Para a promoção dentro a UE haverá um pequeno pacote, de 2M€ a ser usado só para "informação". Veremos o que isso é.

Há vários mercados fora da UE que as empresas da nossa região podem atacar com estes fundos. Países como os EUA, Canadá, Brasil e Angola tem já uma forte presença do Vinho Verde. E em todos o consumo per capita está a crescer.

As candidaturas poderão incluir publicidade, realização de provas, presença em feiras, edição de materiais e convite a jornalistas e clientes para visitarem a nossa região. Certamente será dada prioridade a candidaturas de associações ou grupos e empresas.

Temos de fazer força, divulgar a mensagem, para que as empresas da região estejam na primeira linha de apresentação das candidaturas.

sábado, 10 de maio de 2008

Stocks a 30 de Abril

( clique na imagem para aumentar )

O gráfico não distorce e não são precisas muitas palavras: o stock de brancos na região é muito limitado. A 31 de Dezembro tinhamos em stock 55 milhões de litros de branco e as vendas de 2007 tinham sido de precisamente 55 milhões de litros do mesmo vinho. Claramente passará a ser bom negócio a produção de uva branca. Também já era tempo...

Precisamos é de evitar os erros de 98. A região tem de ter memória ! Em 99 os preços aumentaram fortemente no ponto de venda - perdemos a cabeça - e com isso as vendas desceram em 20 milhões de litros: os enormes excedentes do início da década começaram aí a nascer. Em 2003 tinhamos 150 milhões de litros em stock. O desafio para estes anos é pois o de repercutir a valorização da materia prima com bom sendo e moderação.

No tinto nem tanto. Há bastante vinho e podemos falar de um excedente estrutural. Uma oportunidade para desenvolver os rosés ?

Os mapas mensais de stocks e vendas são emitidos na CVRVV e estão disponíveis para todos os interessados. Basta que os solicite. A mim próprio por correio electrónico ou à sua gestora de conta.

segunda-feira, 5 de maio de 2008

Vinho Verde Wine Club:
quem é esta gente ?


Foi um amigo, viticultor e Presidente de uma cooperativa que deu o alerta: no endereço internet http://www.vinhoverdewineclub.org/ encontra-se uma organização com o nosso nome mas que nada tem a ver com a nossa região.

E é verdade.

Falamos com eles pela positiva. É um clube de apreciadores de vinhos em Arlington na Virgínia. A maior parte deles nunca provou Vinho Verde. Foram buscar o nome do clube a um vinho de que ouviram falar, uma coisa exótica que mal conheciam !

Lançamos o desafio: "se querem usar o nome, então vão fazer uma prova oficial de Vinho Verde para os vossos sócios no dia 18 de Setembro para comemorar os 100 anos da Região". Foram reunir e uns dias depois responderam: proposta aprovada por unanimidade e com grande empenho. E mais, dois deles vêm fazer rotas dos vinhos europeias nas férias e querem vir à nossa região. E logo a semana que escolheram: 20 a 25 de Junho - os santos populares !

Se tudo correr bem - e vai correr ! - ganhamos uma embaixada do Vinho Verde em Arlington. ( onde diabo é Arlington ?! - vou ver no mapa )

Novidades nas Adegas Cooperativas

Há bulício nas adegas cooperativas. Novas direcções em Felgueiras, em Ponte de Lima e em Amarante. Há a Viniverde ( com tempo escreverei sobre esta ) e notícias menos boas de Paredes.

E há novidades nas garrafas: em breve uma surpresa a chegar de Monção...