segunda-feira, 6 de setembro de 2010

A Ecovia do Vinho Verde tinto !

O primeiro comboio em Amarante, 1909

Começa em Amarante uma das Ecovias mais bonitas da região, mesmo no centro, na antiga estação de caminho de ferro. A Ecovia do Tâmega seguirá a antiga linha de caminho de ferro desde esta cidade até ao Arco de Baúlhe. Serão 49 kms quando estiver pronta. Para já estão feitos mais de 10 e vale bem a pena ir conhecendo.

Antes de partir compre água: a que beber é a que vai levar !

Comece na estação, está degradada mas justifica algumas fotos. Para a esquerda, a linha até à Livração; à direita a Ecovia. Faça-se ao caminho.

Os primeiros metros são de terra e precisa de contornar obstáculos ao estacionamento dos carros. Atravessada a Nacional 15 por túnel, começa então a parte mais interessante. Asfaltada, a pista faz-se com todo o conforto de bicicleta. Pode até ir a pé a empurrar um carrinho de bebé que ele não acorda !

Túnel de Gatão, 150 mts, aprox. 1926

A velha linha tem um traçado muito bonito, ligeiramente sinuoso, gradualmente mais longe do centro urbano, embrenha-se em pequenas vinhas e bosques. Vai a a subir pouco a pouco desde Amarante até Gatão. Um bom local para parar. A velha estação é linda e merece uma recuperação ( podia ser a casa dos vinhos de Gatão ! ).

Não esquecer a velha torneira para abastecer de água as locomotivas a vapor. A linha foi usada por locomotivas a vapor até 1949. Após a abertura para Arco de Baúlhe, foram introduzidas locomotivas Diesel que permaneceriam até ao encerramento.


Mais adiante, a Junta de Freguesia de Gatão, ao lado de um tasquinho que serve um bom bacalhau e tinto. É o único local que vende bebidas no percurso e não é sofisticado por aí além....

Os primeiros comboios passaram por aqui em 1926 mas só iam até à Chapa. A partir de 1949 ficou aberta toda a linha até ao Arco de Baúlhe. Isto até 1 de Janeiro de 1990, ano e que a linha encerrou alegadamente por falta de passageiros.


Amarante é o local ideal para este percurso, Tem bons hotéis e excelente gastronomia, um centro histórico muito agradável. A Ecopista não é demasiado exigente, pode ser feita por qualquer ciclista amador e de todas as idades.

Fim do percurso actual após a "Chapa". Ainda falta para Arco de Baúlhe !


Nota: para conhecer outros percursos, clique em "Ecovias no Vinho Verde" à direita em baixo; para conhecer mais sobre a linha do Tâmega, clique aqui.

Sem comentários: