quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

O turismo e os nossos vinhos


Conversa breve mas sincera e amiga com o responsável de uma das maiores empresas de vinhos do país. Já não o via há bastante tempo. Dois apontamentos.

A baixa notória nos fluxos turísticos está a afectar as vendas no mercado nacional Lisboa e o Algarve estão a comprar menos, mas nesta última é notória. O Algarve está a ter um início de ano negro. Não estamos sozinhos no mundo, não é novidade: vinhos e turismo são parceiros no mesmo negócio.

O aumento do peso da distribuição moderna. Mais notório nestes anos de crise, hoje mais de 70% das garrafas de vinho que se vendem no nosso país passa pela prateleira de uma grande superfície ou de um "cash".

Concordamos na análise e conversamos ao sol ameno do inverno.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Excelentes exportações !


Num turbilhão de notícias nem sempre boas, aqui estão algumas bem animadoras: estamos muito sólidos na exportação. Com dados até Outubro, a nossa exportação encontra-se nos 26 milhões de euros, cerca de 1,3% acima de igual período em 2008. Referência especial para os EUA com um aumento superior a 25% que se afirma como o nosso principal mercado de exportação. Veja em cima: clique na imagem para aumentar.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Notícias menos boas


Por vezes as notícias são assim. Um estudo recente revela uma ligação entre o consumo de álcool e o cancro da mama. A maior parte das participantes no estudo bebia vinho ...

Clique aqui.

A ligação vinho-saúde é algo que devemos tratar de forma transparente. Insistir na formação e na responsabilidade e combater os mitos. Tanto é comportamento de risco o consumo excessivo como o alimentar de mitos anti-vinho.

Tive a feliz oportunidade de conhecer há alguns meses atrás a nossa Ministra da Saúde, Ana Jorge e o Ministro da Saúde do Brasil em Monção quando ambos eram entronizados pela Confraria do Vinho Verde Alvarinho. Ambos a apoiar o vinho, ambos a beber socialmente, mas também ambos a defender a moderação - o consumo responsável.

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Fecho de 2009


Fechamos o ano de 2009 sob signo da crise. E com aquela sensação de que 2010 não será melhor. O stock encontra-se ligeiramente acima do que tínhamos em igual período do ano passado. Sobe ligeiramente no branco, mas não esqueça de lhe somar o mosto branco.

Perdemos vendas, é certo, e porém menos do que se temia no início do ano. No branco estivemos 7% abaixo do ano passado e no tinto a queda foi maior, 15%. Prudência com o rosado: vemos muitos produtores a lançarem rosés, mas os números não indicam que este segmento esteja a crescer por aí além.


O terceiro quadro mostra-nos os produtos de que raramente falamos: as aguardentes e o espumante. Este tem vindo a crescer, em 2009 estagnando um pouco, mas a linha geral tem sido crescente. Porém são pous mais de 100.000 litros, não é nenhum lago. É encorajante porém ver que alguns destes espumantes são muito bem valorizados.

O mercado das aguardentes, pelo contrário, revela muito pouco dinamismo: a vínico desce e a bagaceira estabilizou, muito em baixo.

Itálico
OS NÚMEROS DA NIELSEN


Curiosamente melhores notícias vêm da Nielsen, cujos gráficos, lamento mas não posso reproduzir aqui. Os números da Nielsen, divulgados anualmente em Dezembro numa reunião pública realizada em Lisboa na CAP revelam que establizamos nos 19,7% de quota de mercado. Os colegas do Alenejo voltam a descer, pelo terceiro ano, agora em 33,6%. Em terceiro lugar encontramos o vinho de mesa que, com 17,3% cresce e assim inverte a tendência ed decréscimo que vinha experimentando há uma década.