terça-feira, 14 de setembro de 2010

Vinho Verde, as vendas em Agosto

Clique na imagem para aumentar.

O mapa de vendas em Agosto não trás grandes novidades. No branco estamos praticamente nos valores de 2009, suportados pela exportação, que cresce bem, mas com o mercado nacional em ligeira regressão.

O tinto é um problema. Há dias dizia-me um produtor que "estamos a apanhar com a euforia de plantar tinto nos últimos anos", o que tem algo de verdade. Ao plantar, os viticultores estão a tomar uma decisão de longo prazo. É importante que o façam analisando os dados de mercado e perspectivando quais as uvas que o mercado procurará no futuro.

domingo, 12 de setembro de 2010

Vinho Verde: uma vindima com novas caras



À porta de uma nova vindima, é uma excelente notícia a chegada de dois enólogos de referência à nossa região: Carlos Lucas e João Portugal Ramos. Uma região faz-se de vinhas, de solos, de clima e de tecnologia. Mas sobretudo de gente. Temos excelentes técnicos na vinha, no vinho, na gestão e no marketing, mas a chegada de gente de fora - sobretudo os melhores - é muitíssimo boa. Por um lado testemunha a revolução silenciosa que o Vinho Verde está a viver e por outro lado trarão novas ideias, melhor conhecimento e mais competitividade. Nós seremos melhores por causa deles: são bem-vindos !

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

EVAG vista do céu



A Estação Vitivinícola «Amândio Galhano» é um centro de Experimentação e Investigação Vitivinícola criado pela C.V.R.V.V. em 1984.

Localizada em Arcos de Valdevez, em pleno coração do vale do Lima, ocupa uma propriedade também conhecida como Quinta de Campos de Lima na margem direita do Rio Lima, com uma área de 66 hectares. Criada com o objectivo de desenvolver a Vitivinicultura da Região, a Estação Vitivinícola é uma unidade experimental que através dos seus trabalhos pretende dar resposta aos problemas dos viticultores.

Para além do correspondente apoio aos estudos vitícolas, a Adega Experimental vem desenvolvendo estudos enológicos designadamente: estudo de leveduras, e estudo da influência da tecnologia na estabilidade da côr dos vinhos tintos.

Paralelamente à componente experimental, a EVAG desenvolve também a sua actividade no domínio da multiplicação vegetativa da videira com especial realce para a produção de videiras já enxertadas, segundo as técnicas mais modernas de produção do enxerto-pronto.

Fotos aéreas gentilmente cedidas pelo produtor Alfredo Borges de Macedo. Clique nas fotos para aumentar.

Vinhos, internet e envios


Muitas pessoas acha que os EUA são um país. Não são. É um vasto leque de tribos desavindas, unidos talvez pela memória da Marylin e as compras baratas na walmart. Em São Francisco, no interior do Arizona, ou em Manhattan vivem povos e culturas bem distintas.

Consequência disto é que os produtores norte americanos, sobretudo os mais pequenos não conseguem enviar pequenas encomendas de vinho directamente para os clientes dentro do país. Cada Estado reclama para si não só vastos poderes fiscais, mas também a regulamentação do trânsito e venda de bebidas alcoólicas. Os sites de venda online de vinho nos EUA incluem todos uma lista dos Estados para onde podem ou não despachar e os preços variam de Estado para Estado e função da carga fiscal. O problema está a ser discutido na Câmara dos representantes ( V. Wine Spectator- Junho pág 13 ) sem grande esperança de solução. Se já se questionou porque é que a Amazon, que já vende produtos gourmet não vende vinhos dentro dos EUA, aqui tem uma boa resposta.

Também no nosso país a venda de vinhos pela internet tem muito pouca expressão. Em primeiro lugar, há um problema prático da relação peso/custo no transporte. É mais fácil e mais económico despachar livros e roupa do que vinho. A embalagem é invariavelmente pesada e frágil. Mesmo não tendo números nielsen ou similares, fiz algumas consultas e concluo que as garrafeiras e os produtores vendem muito pouco por este canal. Mais interessante é a venda por internet feita pelas grandes superfícies como o Continente ou o El Corte Inglés. Neste caso, o cliente faz via internet uma série de compras e limita-se a adicionar mais uma ou duas garrafas sem especial incómodo ou custo. Aqui sim, vende-se algum vinho.

A venda entre países europeus tem exactamente os mesmos obstáculos que os nossos congéneres norte americanos. Apesar de estar em vigor a "livre circulação de pessoas, bens e serviços", não é fácil ter uma loja internet a enviar uma caixa para aqui e duas para ali. Neste caso, o problema do custo de transporte acresce ao da regulamentação fiscal e aduaneira. Se está a pensar criar uma garrafeira internet para vender vinhos portugueses para toda a europa, esqueça.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Vinhos e Facebook


Neste tempo em que ouvimos um pouco de tudo, um responsável de produção disse-me há tempos que era uma pessoas demasiado ocupada e não tinha tempo para ir à internet. É um direito dele. Não sei como é que ele se actualiza sobre os últimos artigos dedicados à tecnologia da produção de uva e vinho, mas é um direito dele. Não sei como é que ele comunica com quem está distante mas calculo que seja exclusivamente pelo maravilhoso invento do senhor Graham Bell e Meucci patenteado em 1870.

O tempo em que a internet revolucionou as nossas vidas porém já passou. A cada dia aparecem novos instrumentos, novas formas de comunicar. Já ninguém tem paciência para websites lindos com imagens lindas que demoram uma eternidade a carregar.

Poucos de nós nos damos conta de como o Facebook entrou sorrateira mas profundamente nas nossas vidas. Reencontrar velhos amigos, fazer novos, contactar directamente pessoas que achávamos inacessíveis passou a ser normal.

Para o negócio, o FB tem algo de único: é o instrumento ideal para o produtor de vinhos contactar directamente os seus clientes no outro lado do mundo. Directamente, pessoa a pessoa, o apreciador de um vinho pode, pelo FB saber das últimas novidades da adega e falar directamente com o enólogo. Nenhum outro meio tem hoje esta capacidade de comunicação e fidelização.

No dia em que escrevo este texto, estão activas no FB 517 milhões de pessoas, e o número cresce diariamente. Desengane-se se pensa que é um programa de teenagers ou de americanos. Veja em detalhe a posição de Portugal. No nosso país, o FB tem 2,6M de leitores e veja no gráfico em baixo como este número cresceu só este ano. Significa não só que 1/4 da nossa população está no facebook (!) mas também que 60% dos utilizadores de internet lá estão.


Utilizadores do Facebook em Portugal

Não é também um instrumento de teenagers, diferenciando-se aqui muito do Hi5 e do my Space. Veja no gráfico em baixo que é entre os 18 e os 44 anos que o FB tem mais presença.


Utilizadores do Facebook em Portugal - faixas etárias

Em mercados tecnológicamente avançados, como o Norte Americano, o número de utilizadores com dispositivos móveis iguala ou começa a ultrapassar os computadores tradicionais.

Um ponto para reflexão. Suponha que o caro leitor, produtor de vinhos decide não estar no Facebook. Muito bem. Na semana seguinte um Alemão, que gosta do seu vinho cria um grupo no FB dedicado à sua marca onde dezenas de pessoas de várias origens começam a dar opinião sobre os seus vinhos. Vc faz o que ? e se algumas forem negativas, Vc faz o que ? Já reparou que a sua decisão de estar fora do FB não valeu nada ?

Não sabemos como irá evoluir o FB nem esta aplicação é um milagre. Nem durará para sempre, claro. Mas é o que hoje se nos apresenta. O presente é este, não é outro.

Esta é pois uma nova realidade. Nem o Huxley sonhava com o admirável mundo novo em que vivemos.

Para conhecer as estatísticas de utilização do FB, clique aqui.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

A Ecovia do Vinho Verde tinto !

O primeiro comboio em Amarante, 1909

Começa em Amarante uma das Ecovias mais bonitas da região, mesmo no centro, na antiga estação de caminho de ferro. A Ecovia do Tâmega seguirá a antiga linha de caminho de ferro desde esta cidade até ao Arco de Baúlhe. Serão 49 kms quando estiver pronta. Para já estão feitos mais de 10 e vale bem a pena ir conhecendo.

Antes de partir compre água: a que beber é a que vai levar !

Comece na estação, está degradada mas justifica algumas fotos. Para a esquerda, a linha até à Livração; à direita a Ecovia. Faça-se ao caminho.

Os primeiros metros são de terra e precisa de contornar obstáculos ao estacionamento dos carros. Atravessada a Nacional 15 por túnel, começa então a parte mais interessante. Asfaltada, a pista faz-se com todo o conforto de bicicleta. Pode até ir a pé a empurrar um carrinho de bebé que ele não acorda !

Túnel de Gatão, 150 mts, aprox. 1926

A velha linha tem um traçado muito bonito, ligeiramente sinuoso, gradualmente mais longe do centro urbano, embrenha-se em pequenas vinhas e bosques. Vai a a subir pouco a pouco desde Amarante até Gatão. Um bom local para parar. A velha estação é linda e merece uma recuperação ( podia ser a casa dos vinhos de Gatão ! ).

Não esquecer a velha torneira para abastecer de água as locomotivas a vapor. A linha foi usada por locomotivas a vapor até 1949. Após a abertura para Arco de Baúlhe, foram introduzidas locomotivas Diesel que permaneceriam até ao encerramento.


Mais adiante, a Junta de Freguesia de Gatão, ao lado de um tasquinho que serve um bom bacalhau e tinto. É o único local que vende bebidas no percurso e não é sofisticado por aí além....

Os primeiros comboios passaram por aqui em 1926 mas só iam até à Chapa. A partir de 1949 ficou aberta toda a linha até ao Arco de Baúlhe. Isto até 1 de Janeiro de 1990, ano e que a linha encerrou alegadamente por falta de passageiros.


Amarante é o local ideal para este percurso, Tem bons hotéis e excelente gastronomia, um centro histórico muito agradável. A Ecopista não é demasiado exigente, pode ser feita por qualquer ciclista amador e de todas as idades.

Fim do percurso actual após a "Chapa". Ainda falta para Arco de Baúlhe !


Nota: para conhecer outros percursos, clique em "Ecovias no Vinho Verde" à direita em baixo; para conhecer mais sobre a linha do Tâmega, clique aqui.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Retalho alimentar: a luz ao fim da crise ?


Os dados de Agosto do boletim Scantrends da Nielsen parecem finalmente consolidar boas notícias. Pelo terceiro período consecutivo, os bens de grande consumo crescem em facturação face ao período homólogo.

Crescem as marcas da distribuição e as marcas de primeiro preço ( 7,4% ) mas decrescem as marcas dos fabricantes ( - 1,8% ).

No caso das bebidas alcoólicas, as marcas da distribuição crescem de 10,8% para 11,4%. Neste segmento, as marcas da distribuição estão ainda longe da força que têm por exemplo nos congelados com 47,3%. Estão porém a crescer em todos os períodos. 2010 é nas bebidas, como em todos os produtos, o ano das marcas da distribuição e não o ano das marcas do produtor. Menos escolha pois para o cliente.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Vindima: meteorologia


Pedi a vários colegas que me sugerissem páginas que usam para acompanhar a previsão meteorológica em véspera de vindima. Aqui ficam algumas sugestões:

http://www.windguru.cz/pt/

Site de surfistas, muito rigoroso, mas há que dar tolerância pois a previsão é para a costa.


http://www.meteo.pt/pt/

Do instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica


http://weather.yahoo.com/portugal/porto/porto-746203/;_ylt=An7lxs77AVQYo28AADd0QfiLYDIB?unit=c

Do yahoo, com extensão para 15 dias. O link é para o tempo no Porto: escolha uma cidade próxima de si.


http://tempo.sapo.pt/index.php

Fácil de utilizar e permite a pesquisa Concelho a concelho.


http://br.weather.com

http://www.tempoagora.com.br

Dois sites brasileiros de meteorologia


http://www.accuweather.com/pt/pt/porto/porto/quick-look.aspx

Clique em "próxima semana" para ter a previsão até quinze dias.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Previsão de colheita e stocks

Clique na imagem para aumentar


O Instituto da Vinha e do Vinho acaba de publicar a previsão da colheita para 2010. Espera-se uma colheita próxima dos 630 milhões de litros, cerca de 13% acima do ano passado. Para a nossa região, o IVV aponta para uma colheita próxima dos 94 milhões de litros, ou seja igual à de 2005, 8% acima da do ano passado. As regiões nossas vizinhas como a Beira Interior, o Dão e o Douro esperam aumentos de produção acima dos 10%.

Teremos pois uma vindima um pouco superior à do ano passado. O stock na região a 30 de Agosto é confortável, aliás superior ao de igual data no ano passado. O mapa que encontra em baixo foi feito hoje mesmo e os dados têm sempre alguns dias de atraso, pelo que a situação deve espelhar aproximadamente o dia 15 de Agosto. Hoje, 1/9 haverá um pouco menos vinho em stock.

É notório que temos mais vinho em stock, pelo que a vindima não se inicia com a pressão sobre os preços que tínhamos em 2009.

Não existirá porém motivo para desvalorizar a uva pois que o stock não é excessivo e as vendas, sobretudo na exportação, estão muito fortes. Nos próximos textos explicarei o plano de fiscalização da vindima que teremos na estrada a partir de hoje e que é um passo de gigante face ao que se tem feito nos últimos anos.

Para ler o documento completo do IVV, clique aqui.