sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Dê sangue ! Na CVRVV a 18 de Janeiro.


Renovamos em 2012 a parceria que temos mantido com o Instituto Português de Sangue para a recolha de sangue.

Como em acções anteriores, todos os interessados com mais de 18 anos e peso superior a 50 Kg serão considerados aptos para a respectiva dádiva.

Estará presente um médico para fazer a respectiva triagem. A recolha é feita pelo Instituto Português de Sangue com o rigor dos seus procedimentos.

A colheita está agendada para o próximo dia 18 de Janeiro (09:00 - 12:30; 14:00 - 17:00).

Se estiver interessado deverá fazer a prévia inscrição junto do Secretariado, até ao dia 16 de Janeiro, através do tel.: 22 607 73 07 ou e-mail: ssecretariado@vinhoverde.pt.

Recordo os resultados da Colheita de Sangue realizada no dia 14 de Julho de 2011:

- Inscritos: 68

- Colheitas: 55

domingo, 8 de janeiro de 2012

Vinho Verde - Exportações


Fechamos 2011 como o ano recorde de exportações de Vinho Verde. A exportação tem de ser, claramente a aposta para os próximos anos e para tal dispomos de um orçamento muito significativo.

O plano de promoção será apresentado na CVRVV no próximo dia 11 a partir das 09:30. Contaremos ainda com a presença da equipa da Wine Intelligence que fará a apresentação de um estudo do consumidor de vinhos feito no Reino Unido e na Alemanha para a nossa região. Se o meu caro leitor/a é produtor de Vinho Verde, inscreva-se !

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Vinhos e sindicatos

O sector dos vinhos não é, manifestamente um dos que mais se pode queixar da conjuntura actual. Sofre, como todos os demais, da recessão interna e da redução do mercado de crédito bancário. Sofre ainda dos fundamentalistas anti-vinho, sempre sôfregos para encontrar mais alguma leizinha que dificulte o consumo. E porém entramos em 2012 com a mesma carga fiscal. Somos um sector exportador e estamos a exportar mais do que nunca.

É certo que os dias não são fáceis para ninguém.

É neste contexto que li hoje a proposta de um dos sindicatos mais representativos do sector para a renovação das tabelas salariais para 2012: propõe aumentos de 5%. Eu confesso que li e reli, li até a fundamentação que tem várias páginas.

Li e, sinceramente, não entendo. Vejo situações brutais de empobrecimento do país e os sindicados estão calados. Vejo situação de manifesta exploração de mão de obra e, nada. Mas passa pela cabeça de alguém que num ano destes em que o desemprego é tremendo, se venham pedir aumentos destes ?

Se há mil coisas a mudar urgentemente neste país ( há certamente ), a orientação sindical é claramente uma destas.