sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Venda de uvas da EVAG


Está aberto desde ontem o concurso para venda das uvas a vindimar na EVAG, a estação Vitivinícola Amândio Galhano sita aos Arcos de Valdevez.

A produção deste ano será ligeiramente inferior à de 2011, prevendo-se que seja de:

Lote de Castas Brancas

- Casta Loureiro.............. 60 Toneladas
- Casta Trajadura............ 8 Toneladas
- Casta Pedernã.............. 8 Toneladas
- Casta Alvarinho ............. 5,5 Toneladas
- Casta Avesso ............... 3 Toneladas
- Casta Azal ................... 2 Toneladas
- Diversas Brancas...........  6 Toneladas

Lote de Castas Tintas

- Casta Vinhão.................13 Toneladas
- casta  Borraçal...............  6 Toneladas
- Casta Espadeiro ............ 1,5 Toneladas
- Diversas Tintas .............  7 Toneladas

Como é habitual, estas uvas são vendidas em concurso, devendo as propostas dar entrada até ao próximo dia 10 de Setembro.

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Vinho Verde: vendas em Julho

O mapa de vendas até Julho confrontado com igual periodo dos três anos anteriores mantém exactamente as tendências que aqui publiquei há dias com os mapas de Junho. Dispensa pois qualquer novo comentário.

Clique na imagem para aumentar

Nos segmentos genéricos ( acima ) estamos ligeiramente abaixo de 2011 em 4,5% no branco. No tinto praticamente estáveis.

Nos restantes ( em baixo ) mantemos o excelente resultado do rosado, um bom resultado do Loureiro. O Alvarinho nem tanto...

Clique na imagem para aumentar

Para os leitores menos habituados à página, este mapas são publicados mensalmente com base nos vinhos colocados no mercado, qualquer que seja o seu destino. Os mapas de exportação estão disponíveis em outros textos. Os mapas de base destes gráficos, em formato excel, estão disponíveis na página da CVRVV sendo atualziados mensalmente.

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Vinho Verde: preparar a vindima

Clique na imagem para aumentar

Parece claro que teremos uma vindima mais curta do que a do ano passado. O quadro em cima é a previsão de colheita elaborada habitualmente pelo IVV e que acaba de ser publicada e aponta para uma redução de 15% na produção da região. Admitimos que a redução pode ser bem superior em regiões como o vale do Minho, contrabalançada pelas vinhas que tem vindo a entrar em produção em vários pontos da região.

Em baixo, o mapa das disponibilidades a 31 de Julho.

Clique na imagem para aumentar

Melhor do que ninguém, cada produtor, comerciante e cooperativa fará a sua análise e com base nesta preparará a vindima. A minha é de que será claramente uma campanha curta. No branco, estamos com vendas muito próximas do ano passado mas o stock é menor. É certo que o stock de mosto é um pouco superior, estando este mosto já no destino. Mas a produção será claramente menor.

Quanto aos tintos, já sabemos que as vendas de tinto não são famosas mas o stock está baixo, tal como baixo está o stock de rosado. Importa produzir mais rosado pois há mercado !

Não esqueçamos aqui o efeito do mercado de vinho de mesa. A produção mundial de cereais é muito baixa, tal como tem vindo a ser sucessivamente noticiado, pelo que se repetirá a compra de quantidades de vinho de mesa para destilar. Difícil pois crer que o vinho de mesa volte a valores baixos que tinha antes da campanha passada.

Vamos a ver como se comporta a meteorologia nas próximas semanas para que possamos apresentar, como todos esperamos, excelentes Vinhos Verdes de 2012.

Boa vindima !

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Garrafa de espumante: novos requisitos legais



Publicada no passado dia 9 de Agosto, a Portaria número 239 vem trazer uma série de alterações ao quadro legal da apresentação e rotulagem de vinhos. Saliento aqui um aspecto que é de muito relevo para a nossa região: o regime legal aplicável às garrafas de espumante.

O Regulamento CE nº 607/2009 da Comissão de 14 de Julho, prevê no artigo 69º que, salvo excepção legislada pelo Estado-membro, só os vinhos espumantes podem usar a garrafa de tipo espumante e a rolha de cogumelo. A Portaria vem agora consagrar para o nosso país essa excepção para os vinhos cm DO e IG no artigo 4º do número 4.

Quer isto dizer em termos práticos que os vinhos de mesa estão claramente impedidos de usar este tipo de vasilhame.

Esta questão é importante, pois no mercado da nossa região, sobretudo nos restaurantes, encontramos muitos vinhos de mesa com garrafa de espumante.

Fica pois claro que a partir de agora só os vinhos com DO ou com IG podem usar a garrafa de espumante.

A ter em boa conta !

sábado, 18 de agosto de 2012

Vinho Verde comunica no verão

O verão é momento mais alto de comunicação para a maior parte dos produtores de Vinho Verde. Aqui ficam algumas fotos das últimas semanas.

Turistas ou emigrantes, todos são bem-vindos ao nosso país nesta época de calor. A sua chegada a Pedras Rubras é brindada com um Quinta da Lixa. Também na costa, o autocarro da Quinta da Lixa está a levar o Vinho Verde aos que gozam o merecido descanso ao sol !



Nas mesma semana em que os mupis da CVRVV estiveram um pouco por todo o país, estava esta bela campanha do Gazela. As festas "Momentos Gazela" estão em vários pontos do país, na costa e nas principais cidades,



Há Muralhas que nos unem e esta é uma delas. O Muralhas branco e o irreverente Muralhas rosé andam pela imprensa a recordar-nos que no Alto Minho se fazem grandes vinhos, perfeitos para esta época.


Os festivais de Marisco, as sunset parties e as esplanadas de praia são locais onde o Casal Garcia marca presença neste verão. E não esquecer a "mini" casal Garcia, com 25cl !


quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Vinho Verde: exportações em bom ritmo

Aqui temos o quadro de expedições e exportações até Junho, que vêm confirmar as boas perspectivas dos primeiros meses.

Comecemos pelos números gerais: exportamos para 83 mercados, aumentamos em 6% o volume de vendas e mantivemos o preço médio. Nada mau.

Os EUA consolidam a liderança. Mantemos, e até aumentamos muito ligeiramente o preço médio, e aumentamos o negócio em 15%. O mercado americano tem vindo a dar todos os sinais positivos, a comunicação social está muito favorável ao Vinho Verde, a economia parece crescer um pouco. Vale a pena fazer um paralelo com o Canadá, em número quatro, mas que apresenta exactamente o mesmo padrão de comportamento. Dois mercados muito importantes para o nosso negócio.

Estagnamos na Alemanha e descemos na França e na Bélgica. A economia europeia não ajuda... Bons resultados na Suíça, onde estamos com uma bela vantagem cambial fruto da sobrevalorização do CHF e estamos a recuperar em Angola, um mercado muito interessante onde vamos reinvestir na promoção da Denominação Vinho Verde.

Não explico o que se passa no Luxemburgo e no Reino Unido, uma vez que nada justifica a amplitude dos movimentos registados. Veremos nos próximos meses se estes serão corrigidos. ALERTO como sempre que estes quadros provém de uma recolha de dados que o INE disponibiliza e que é afinada nos meses seguintes, pelo que são números a encarar com prudência.

Em geral é porém muito claro que estamos a ter na exportação um movimento oposto ao do mercado nacional. A primeira cresce consistentemente, décimo primeiro ano consecutivo, enquanto que no nosso país assistimos a uma retracção do consumo. Confortante ainda é ver que na exportação estamos a manter preços médios. Deveremos chegar ao fim do ano pelos 33 a 35% do nosso volume de negócio na exportação. O Vinho Verde afirma-se claramente como um produto com um fabuloso potencial exportador.

Fonte: INE-Intrastat - clique na imagem para aumentar


sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Bolsa do Vinho Verde: aumenta a oferta !

Aumenta gradualmente o número de produtores com vinhos listados na Bolsa do Vinho Verde.

Na lista desta semana, além do VV branco e tinto, encontra Alvarinho, Avesso, Arinto e Vinhão. Os vinhos das melhores castas estão agora disponiveis nesta bolsa.

A lista é actualizada diariamente.

Consulte e Bons Negócios !

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Ministra da Agricultura e as Cooperativas


O cavalheiro da foto acima é o Presidente da Adega Cooperativa de Vale de Cambra. Recebe a Ministra da Agricultura em visita à adega.

Espero que um dia alguém faça um estudo detalhado dos apoios que o Estado e a UE deram ao vinho e a forma como forma aplicados. Um bom ponto de partida era comparar a Adega Cooperativa de Vale de Cambra com a sua vizinha de Castelo de Paiva.

Nenhum dos dois concelhos é um local fácil para trabalhar o vinho. Vale de Cambra tem optimas condições para a produção de vinhos, mas está muito baseada nos tintos, tem uma micro-estrutura vitícola e o concelho não tem uma cultura da vinha e do vinho ligado ao turismo como teria por exemplo Ponte de Lima. Vale de Cambra tem uma economia forte, mas muito ligada à industria. Castelo de Paiva também não é fácil. Concelho pobre, injustiçado pela falta de acessos rodoviários, viu desaparecer as minas e posteriormente a industria. Fazer e sobretudo promover os vinhos num destes concelhos é sem dúvida remar contra a maré, algo que exige timoneiros de excepção.

Ao longo dos últimos 15 anos, Castelo de Paiva foi uma das adegas cooperativas que recebeu mais apoios públicos em per capita de sócio, de toda a região. Refez as vinhas em quase 200 hectares, investiu-se nas instalações, fizeram-se estudos estratégicos, debates e conferências, projectos de vinho e gastronomia e vinho e turismo, sites internet. Lá fui mais de uma dezena de vezes, de cada uma para uma sessão pública sempre com membros dos sucessivos governos. Disse-me um dia um colega de um serviço público que em Castelo de Paiva de cada vez que se abria um presunto aparecia um Secretário de Estado. Não andava longe da verdade.

Ao longo deste mesmo período, Vale de Cambra não estava na moda. Não se abriam lá presuntos, não havia croquetes. Fui lá algumas vezes, sempre para acções de formação aos produtores. As instalações foram tendo investimentos sobretudo vocacionados para a qualidade na produção dos vinhos.

Agora a Ministra veio à região e foi a Vale de Cambra visitar a Adega. A adega lançou novos vinhos, por sinal excelentes. Tem nova linha de rotulagem que orgulha os vinhos em qualquer mercado. Está inscrita numa união de cooperativas, a Vercoope. E  luta.

Castelo de Paiva esta fechada.

Passamos muitos anos em que o que contava era a gestão espectáculo, os anúncios sempre surpreendentes, os projectos em grande. Olhando para a foto percebemos o resultado. O que realmente conta é uma gestão ambiciosa no projecto mas sempre com os pés na terra.

Importa que o Estado também aprenda, que saiba gerir melhor os dinheiros públicos, que apoie os vencedores. Onde estaria hoje Vale de Cambra se tivesse sido apoiada como outras foram ?

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Vinho Verde: Extreme Values !

A Wine & Spirits escolhe os seus Vinhos Verdes para este mês de Agosto.

Bem-vindo Agosto finalmente !