sábado, 28 de setembro de 2013

O €uro em debate !

Francisco Ferreira do Amaral




105 anos após a demarcação da região dos Vinhos Verdes por Francisco Ferreira do Amaral, a CVRVV foi ontem visitada pelo seu bisneto, João Ferreira do Amaral, economista, docente universitário, que nos ajudou a reflectir sobre o presente e futuro do nosso país.


Perante uma plateia cheia não só com produtores mas também com colegas de outras regiões e um grupo proveninente do Crédito Agrícola e da CA Seguros, Ferreira do Amaral fez um duro diagnóstico do país, com especial referência às deficiências da nossa competitividade ecvonómica, ao problema da dúvida pública e da dúvida externa. Referência ainda ao processo de construção europeia, particularmente ao projecto da moeda única.

Finalmente foi feita a análise a três cenários possíveis de evolução, sendo estes o actualmente em curso de "desvalorização competitiva" preconizada pela Troika e executado pelo Governo, o de um ajustamento mais moderado preconizado pelo Partido Socialista e um terceiro através da utilização de uma moeda própria como instrumento para recuperar competitividade exportadora.

A tese apresentada suscutou várias questões e comentários da plateia, que nos levaram a conversar até às oito da noite, hora em que não deixamos sair o orador sem antes olhe fazermos a oferta de um pé de vinha, para que tenha em sua casa e recorde esta passagem pelos Vinhos Verdes.

João Ferreira do Amaral

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Conferência na CVRVV: 27/09


Concluindo o programa de comemoração dos 105 anos da Demarcação da Região, vamos reflectir sobre o presente e o futuro do país.

Convidado para lançar o debate é João Ferreira do Amaral, Doutorado, economista e docente universitário no ISEG. Recentemente tem sido a principal voz advogado a saída de Portugal do €uro como etapa essencial para a recuperação económica do país.

Venha ouvi-lo à CVRVV. Na próxima sexta-feira 27 pelas 17:45 na Casa do Vinho Verde. Inscrições para ssecretariado@vinhoverde.pt


quarta-feira, 25 de setembro de 2013

"Comida" - teatro na CVRVV

Estreia hoje e ficará na CVRVV até 13 de Outubro a peça "Comida" um inédito de Valter Hugo Mãe, interpretado pelo Teatro Bruto e encenado por Ana Luena. É a segunda vez que recebemos o Teatro Bruto na CVRVV e é um especial gosto ver que o Palacete Silva Monteiro ( sede da CVRVV ) regressa à vocação de apoio à cultura que o seu fundador sempre acarinhou.

Sessões de quarta a domingo pelas 22:00 horas. Reservas de bilhetes: 226077200 ou susana@vinhoverde.pt Bilhetes: 7,00 Eur



“Penso agora que os portugueses são muito fracos a definir prioridades porque, quando o fazem, põem o coração à frente, a esperteza saloia a seguir, e a razão no fim. Somos tristes e macabros. Acreditamos em tudo, como os ingénuos, e os ingénuos são os mais perigosos cidadãos. Não conspiram e não sabem conspirar; quando decidem, não percebem o que está em jogo e erram com facilidade. Um ingénuo no poder é uma oportunidade séria para destruir tudo. Destroem tudo como bestas grotescas em lugares de vidro.”





quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Na Borgonha: o comércio versus as quintas ?


Belíssimo artigo no New York Times sobre como há uma nova geração de comerciantes de vinhos de sucesso na Borgonha que contribuem para a imagem de qualidade e criação de valor na região.


segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Regras nos EUA

Um caso muto interessante. Vezes demais ouvimos colegas falar das regras de produção no novo mundo sem realmente as conhecerem e anunciam tudo como um paraíso de liberdade de simplicidade e de rentabilidade.

Naturalmente nada disso é bem assim.

Neste caso retratado pelo Wine Spectator, o produtor Caymus Vineyards aceitou pagar uma multa de 1 milhão de dólares à autarquia de Napa por ter produzido num ano 830.000 caixas ( de 12 ) quando o seu licenciamento só lhe permitia produzir 42.000. Aparentemente o licenciamento de produção naquele Estado relaciona as regras aplicáveis com a produção verificada ou a verificar.

Interessante de ler. Clique aqui.

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Um jantar fabuloso, 18 de Setembro


No programa de comemorações dos 105 anos de Demarcação da Região, esta é a iniciativa mais gulosa !

5 Chefs vão dar o seu melhor para este jantar.

Inscreva-se aqui.

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Vindima: uvas EVAG


Foram hoje atribuídas as uvas da Estação Vitivinícola Amândio Galhano, como habitual mediante concurso aberto a todos os interessados.

Deram entrada seis propostas, duas para a compra dos brancos e quatro para a compra da totalidade das uvas. Os preços propostos andaram entre os 40 centimos e os 70 centimos ( para o Alvarinho neste caso ), sendo que a venda foi feita à proposta que apresentava o melhor valor global: 50 centimos para as tintas e 55 centimos para as brancas.

Boa vindima !

105 anos da demarcação - 18 de Setembro


quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Preparar a vindima: os stocks

Clique na imagem para aumentar

O mapa de stocks vem na linha do que vínhamos verificando nos ultimos meses. Entramos na vindima com um stock bastante baixo, fruto de duas campanhas reduzidas e das vendas que estão bastante robustas.

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Ecovia do Tâmega


Uma das etiquetas à direita dá-lhe acesso aos textos que fui fazendo sobre as ecovias que atravessam a nossa região.

O automóvel não é a única nem necessáriamente a melhor forma de conhecer o Minho e o Douro Litoral. A região é atravessada por várias ecovias onde pode caminhar ou pedalar em grande segurança e conforto além, naturalmente do Caminho de Santiago que inclui vários traçados, todos confinando em Valença.

Há dias tive a oportunidade de fazer pela segunda vez a Ecovia do Tâmega, deste Amarante até já muito próximo do seu fim em Arco de Baúlhe.

Inicialmente a ecovia tinha 9kms entre Amarante e a Chapa, cujo texto publiquei aqui. O percurso tem agora mais de 40 kms, todos muito confortáveis, bem pavimentados ( com excepção de 3kms em saibro em muito bom estado ).

Aconselho vivamente quem goste de pedalar a fazer este percurso. O ideal é fazer o sentido Amarante-norte que é a subir e regressar pela mesma via com menos esforço.

Se começar de Amarante, pode pernoitar em Basto onde há várias casas de turismo de habitação e bons restaurantes. A Casa de Canedo e, mais a norte, a Casa da Tojeira estão ambas próximas da pista. Pode também visitar Celorico e Mondim de Basto dado que a Ecovia passa bem no centro de cada uma destas vilas.

Ao longo do percurso não há muitos locais de abastecimento. Leve água. Saindo de Amarante, encontra um cafezinho ao lado da estação de Gatão ( que está recuperada, linda ) e depois só a 1 km de Celorico tem um café esplanada. A partir daí tem vários pontos de abastecimento no centro de Celorico, de Mondim, de Canedo e lá em cima no Arco de Baúlhe.

Além dos eucaliptos... o percurso atravessa uma linda paisagem florestal e de vinha. Atravessando Gatão encontra as vinhas do seu famoso tinto. Mais a norte começa a aparecer muito branco. As casas agricolas são pequenas com várias culturas em seu redor. Impressionante é a Sra da Graça ( na foto, com as vinhas da Aveleda ) e o Tâmega em fundo.

Na zona de Basto esqueça as zurrapas sem rótulo e prove os bons vinhos da região cujas vinhas atravessou: o Quinta da Raza, o Dom Diogo, o Santa Cristina, o Soutelos ( cuja adega se encontra à direita após Mondim ), Casa da Tojeira e o Aveleda cuja adega mãe está longe mas que muito beneficia com as uvas excelentes que aqui produz.

E já agora veja o filme que a Câmara de Celorico preparou.

 

domingo, 1 de setembro de 2013

Telegraph: Vinho Verde a region transformed !


"Vinho Verde is a region transformed. Previously known for its spritz and vapid, often unpleasantly acidic whites, it is now home to some of Portugal’s best wines."

Que belíssimo artigo sobre o Soalheiro, o Quinta de Azevedo e o Quinta da Raza.

Leia mais aqui.