terça-feira, 29 de setembro de 2015

Vindima: já para lá de meio

O CALENDÁRIO

A ultima sexta e sábado foram muito fortes nas entregas de uvas nas adegas. A imagem em baixo é a expressão gráfica das entregas de branco. Ontem ainda foi um bom dia, aliás melhor do que oito dias antes, o que nos indica que esta semana ainda teremos entregas muito interessantes. Diria menos do que há duas semanas.

Entregas de branco - clique na imagem para aumentar

PREVISÃO DE COLHEITA

A previsão dos técnicos, um aumento de 15% face ao ano passado, é globalmente correcta. Estou convencido que ficaremos um pouco além disto. A aplicação destes 15% apontava para 58M de litros de branco e ficaremos bem mais próximos dos 60, valor que nos permite repor o stock da região em valores mais razoáveis. Teremos pois condições de estabilidade nos preços, uma correcta remuneração da produção e capacidade para crescer.

A QUALIDADE

Mesmo nesta altura, em fim de vindima de brancos, continuamos a ver uva de muito boa qualidade. Foi sem dúvida um excelente ano de otima matéria prima.

O CONTROLO

Salvo este ou aquele caso excepcional, tem sido uma vindima serena com ótima articulação entre as acções de controlo público, nomeadamente da ASAE e privado com o plano da CVRVV a ser executado exactamente como previsto. Uma novidade, este ano os auditores do IPAQ acompanharam as acções de controlo.

Tendo em conta o plano de controlo da CVRVV, uma questão que nos é colocada por vários produtores é a de saber que alterações teremos nesta a partir de 6 de Outubro como se indicava no cronograma. Ora, sem prejuízo de melhor decisão da Comissão Executiva, não vejo neste momento motivos para alterar um procedimento que se está a mostrar eficaz e que funciona de forma serena em toda a região.

Precisamos é de acabar a vindima, fazer bons vinhos e leva-los ao cliente !

domingo, 27 de setembro de 2015

Coisas que realmente interessam

Sendo que este blog é uma chatice cinzentona de números e conceitos da treta,finalmente algo de útil: a reportagem fotográfica com a Ana Viriato no Monverde Wine Experience Hotel, um dos locais mais fabulosos da Rota dos Vinhos Verdes, aberto há poucos meses em Amarante.






Fotos de: https://www.facebook.com/whatsupolharamoda

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Vindima 2015 em curso

Foto do Egídio Santos que,... anda por aí a vindimar imagens.
Como é habitual, farei na segunda um balanço semanal da vindima com base nos fechos de sábado. Porém tenho andado muito pela região, falado com muita gente boa e daqui retiro vários apontamentos:


  • QUALIDADE - estamos a ter excelentes uvas por toda a região. Incomparáveis com o que se recebeu no ano passado. Há matéria prima para se fazerem grandes vinhos. 2015 pode ser um ano para recordar pela qualidade dos vinhos;
  • QUANTIDADE - Estamos claramente acima do ano passado. Chegaremos ao aumento previsto de 15% e até um pouco mais. Muito mau seria ter vinho a mais: a região precisa de estabilidade, de evoluções serenas e não se sobressaltos de preços seja em que sentido for. Ao contrário do sul da região, onde há mais uva do que o esperado, em MM há mais do que no ano passado mas não foi a enchente que se esperava;
  • AGENDA - os mapas de recolha diária que temos permitem acompanhar de perto a evolução das entregas a cada dia. Esta está a ser a semana mais forte de entregas até agora. Admito que a próxima semana ainda tenha alguma força e, a partir de 5/10 se diminua muito, faltando depois algum tinto e Espadeiro. Em Monção Melgaço já há adegas terminadas e a entrega de branco termina quase toda este fim de semana.
  • PREÇOS - como sabemos a vindima é uma operação em duas partes: 10% consiste em colher uvas e vinifica-las e 90% consiste em falatório. Temos pois de descontar alguns dos valores elevadíssimos da uva que alguns falam, ex. 60 cêntimos, Infelizmente não há instrumentos de acompanhamento rigorosos mas eu diria, numa análise necessariamente empírica, que há uma valorização face ao ano passado, que é genérico o pagamento acima dos 40 cêntimos mas que, apesar de haver muita gente a pagar 45 e 50, a média da região se situará perto dos 45, se tanto. Seja como for, é uma valorização com várias consequências:
    • a produção tem de se mobilizar para investir mais. O VV é a região que melhor paga as uvas brancas em Portugal;
    • as marcas e empresas que se situam na entrada de gama vão ter um ano dificílimo com margens muito esmagadas; é natural que haja alguma valorização na prateleira;
    • a CVRVV não se pode eximir desta evolução e tem de acompanhar mais de perto as marcas com preços mais baixos para garantir que estas cumprem com rigor os procedimentos previstos na lei.
Segunda-feira publico números. Vemo-nos por aí. Boa vindima.

sábado, 19 de setembro de 2015

A vindima a pleno gás !

Ontem fiz mais de 600 kms na região e vizinhos, a ver dezenas de vinhas e vindimas. Há muita uva por vindimar e toda a que está a ser recebida é muito boa.

Problemas, há por todo o lado, o equipamento que avaria, as filas de espera para entregar, mas é esta a rotina de quem faz vindimas. As equipas de controle da CVRVV acompanham todo o processo noite e dia, muitos colegas já habituados a ir algumas horas a casa pelas 4 ou cinco manha.

Hoje está a ser um dia muito forte em toda a região.Pelos dados que fomos recebendo, fecharemos o dia já além dos 20 milhões de litros de mosto branco, ou seja estamos exactamente  meio do que se vindimou no ano passado. E ainda há muita uva para colher. As coisas correm, em geral melhor do que esperávamos.

Em baixo a imagem gráfica do volume de entregas diárias nos centros de vinificação que acompanhamos.Nota-se bem o efeito do último domingo, depois a chuva e a segunda metade da semana sempre a crescer.

Continua a ser cedo para o lavar dos cesto, mas não é arriscado afirmar que vamos ter bem mais vinho do que no ano passado.


terça-feira, 15 de setembro de 2015

Tempo de chuva, contas da vindima

Entregas diárias


Uma palavra de serenidade aos produtores.  Início de vindima é sempre tempo de grande agitação no mercado, fala-se de números, há sempre tensão no ar.

Hoje, dia de chuva, a vindima está mais calma, vamos olhar para alguns dados objectivos.

Como indiquei num texto anterior, o acompanhamento diário da vindima permite-nos ter, e publicar, os dados que indicam com bom rigor qual o resultado final. A produção directamente acompanhada pela CVRVV representa, fiz agora as contas, 78% da produção de branco da região.

Ora, o mapa de hoje indica que chegamos aos 10 milhões de litros de mosto branco, isto numa altura em que ainda quase tudo está por vindimar. No ano passado, o nosso mapa de controlo indicava 40 milhões no fecho da vindima. Tudo indica pois que, salvo desastre climatérico vamos rapidamente chegar ao número do ano passado e ultrapassa-lo com algum conforto.

Serenos pois, que ainda há muito para vindimar. Vamos ter um excelente ano de qualidade e uma vindima bem mais generosa em quantidade do que a de 2014.

Vendas até Agosto

Análise das vendas acumuladas até Agosto nos últimos três anos.

O primeiro gráfico refere-se ao branco sem casta. Conforme previsto, o aumento vem-se diluindo ao longo do ano. Era fabuloso no primeiro semestre e vai-se tornando mais discreto a partir daí. É simples, não há stock para grandes movimentos nos segmentos de entrada. Mais abaixo ver os gráficos e Loureiro e Alvarinho para complementar a análise.

Clique na imagem para aumentar

O segundo gráfico mostra-nos os vinhos com cor. Mantém as tendências dos últimos meses e confirma-se que o rosado parece ter encontrado um tecto, o que não é boa notícia. Não há que esperar nada de novo no final do ano, uma vez que o rosado é claramente um produto de tempo quente. Vamos a ver como se comporta no próximo ano.


Clique na imagem para aumentar

O terceiro gráfico é, quanto a mim o mais interessante e revela bem a enorme mas discreta revolução que a Região está a fazer. Estes são os segmentos de valor. Note que o gráfico só inclui os vinhos 100% de cada uma das castas indicadas. Não encontra aqui os Loureiro/Trajadura, os  Alvarinho/Trajadura que estão ou nos brancos gerais ( gráfico 1 acima ) ou nos IG branco ( linha escura deste gráfico).


Clique na imagem para aumentar

Se o comportamento do Alvarinho é optimo, o do Loureiro é admirável. A região está a estruturar a oferta de forma muito clara com os vinhos de lote no segmento de entrada e os vinhos de casta nos segmentos de valor. A boa notícia é que estes crescem mais que os primeiros, pelo que o valor do negócio está a aumentar.

O próximo texto será sobre os dados Nielsen do mercado nacional e verá como esta análise se confirma com mais números na frente.

domingo, 13 de setembro de 2015

Vinho Verde: stocks no fim de Agosto

Sem grandes comentários pois estamos em vindima e não há tempo para leituras, aqui ficam os stocks de Agosto.


Uma observação apenas: curioso como os stocks diminuem mas o stock de mosto branco se aguenta impassível. Fui buscar  mapa do mês anterior e concluí o seguinte:

  • de branco, o stock baixou em 3,2M de litros
  • de mosto branco, o stock baixou em 210.000 litros.

Há que se esteja a proteger ? Tire as suas conclusões !

Clique na imagem para aumentar

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Acompanhar a vindima na internet

Este ano, os dados aritméticos da vindima vão poder ser acompanhados por todos os interessados, em tempo real na página internet da CVRVV através do endereço: www.vinhoverde.pt

O sistema está ainda em fase final de montagem e teste mas já lhe deixo aqui uma antecipação do que, a partir da próxima semana poderá ver.

Ao longo da vindima, a CVRVV acompanha diariamente os 50 maiores centros de vinificação, os quais representam cerca de 85% do vinho branco produzido na região. Destas unidades recolhemos informação diária dos volumes recebidos e produzidos de cada tipo de vinho.

Clique na imagem para aumentar

Estes valores passarão a estar disponíveis na internet para que todos os interessados possam acompanhar a evolução da vinificação.

O mapa que se publica acima é já um primeiro teste e refere-se a mosto branco. os valores são acumulados, Neste momento estão já vinificados pouco mais de 3 milhões de litros de mosto branco, o qual tem sido acompanhado pelas nossas brigadas. É ainda pouco, mas esta semana já temos várias unidades abertas e, a partir da próxima segunda-feira dia 14 estará a região praticamente toda a vinificar.

Primeiros apontamentos;


  • no que diz respeito a quantidades, mantemos a previsão feita oportunamente pela CVRVV com base nos inquéritos a 50 técnicos da região: esperemos um aumento próximo dos 15% no branco e uma ligeira queda no tinto. Mais adiante, este sistema vai-nos permitir perceber se esta previsão se confirma;
  • no que diz respeito a datas, é claro que estamos muito adiantados face a 2014 e face a 2013. É uma vindima mais cedo;
  • este sistema não recolhe dados qualitativos das uvas. Ontem fiz uma volta por vários centros de vinificação e o que constatei, bem como o que ouvi vai muito no mesmo sentido - estamos perante um ano de excelentes uvas. E bem merecemos.
Boa vindima !


sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Embaixador dos EUA vindima no Vinho Verde

Engana-se, e muito, quem pensar que Robert Sherman, o embaixador dos EUA no nosso país é um diplomata formal e distante. Pelo contrário. Cheio de energia e interesse, atravessou o país para estar nos Arcos de Valdevez hoje bem cedo, dispensou o café e liderou o grupo de convidados para abrir a vindima nos Vinhos Verdes.

Os EUA são o nosso primeiro mercado de exportação, tendo demonstrado um crescimento fabuloso na última década, período em que aumentamos em mais de 4 vezes as vendas para aquele destino.

Justifica-se por isso plenamente que tenhamos convidado o Embaixador dos EUA, Robert Sherman para abrir formalmente a vindima da Região, a nossa 107ª vindima desde a demarcação em 1908.

Esta vindima, que contou com a presença de mais de 50 produtores, empresários e dirigentes cooperativos foi também o momento certo para analisarmos o potencial do Vinho Verde no EUA, tendo-se feito uma ligação em vídeo com a Benson, a nossa agência com sede em Nova Iorque que apresentou o plano de promoção de Vinho Verde para os próximos meses, incluindo provas em Seattle e Miami.

Vendo o vale do Lima, território do Loureiro e do Vinhão

Da esq para a direita, Alfredo Rezende da APUVE, Manuel Cardoso, Director Regional de Agricultura, Robert Sherman, Pedro Pessoa e Costa do AICEP e eu a apresentar a região.

Carla Cunha, Directora de Mkt da CVRVV apresenta o trabalho que vimos realizando no mercado dos EUA. À esquerda, Bernardo Frazão, da equipa da embaixada, um apoiante desta visita desde o primeiro momento.

O corte dos primeiros cachos. À direita João Garrido, responsável da EVAG.

O embaixador Americano está satisfeito com o resultado. Pedro Pessoa e Costa, director do AICEP examina as uvas. Em segundo plano, o Presidente do IVV, Frederico Falcão.

A caminho da adega

O grupo alargou-se a caminho da adega com o António Luís Cerdeira a explicar o processo de vinificação

Esmagando algumas uvas para amostra. À direita António Luís Cerdeira, explicando.

Provando o mosto num equipamento de micro-vinificações usado para o desenvolvimento de experiências

Ao almoço provaram-se os vinhos de 2014 com a gastronomia regional. Fiz uma breve apresentação da região

Robert Sherman numa intervenção que foi cumprimentada por todos os presentes. Homenageou os produtores pelos resultados conseguidos e lançou otimas pistas para o desenvolvimento do negócio dos vinhos entre os dois países.